Elefantes são envenenados e eletrocutados em reserva na Índia

Por Giovanna Chinellato (ANDA)

Desde abril, ao menos vinte elefantes asiáticos morreram no Simlipal National Park, Índia, segundo matéria recentemente publicada no site da Animals Change. Catorze deles foram vítimas de caça e seis morreram em eventos separados, eletrocutados. O Simlipal National Park, localizado no distrito de Mayurbhani, é conhecido principalmente como reserva de tigres, mas é também o lar de muitos pássaros, mamíferos e répteis.

Relatos indicam que os comerciantes de marfim são caçadores tradicionais que usam flechas envenenadas. Eles também envenenam lagos, matando outras espécies incluindo leopardos e javalis. Mais perturbador ainda é como os empregados do parque se envolveram em destruir evidências – os restos mortais dos elefantes foram queimados e enterrados. Quatro outras mortes podem estar relacionadas à caça por marfim, mas ainda não existem provas.

Um relato investigativo demonstra preocupação com tribos locais e grupos de caçadores entrando no parque e matando por pelo menos um ano. Mais ataques à vida selvagem estão por vir, o parque está precisando urgente de funcionários e tem falhas de segurança. Aparentemente, os trabalhadores estão mais do que dispostos a vender os animais que deveriam estar protegendo. Como Stephanie Feldstein escreveu, o comércio ilegal de marfim está vivo e vai bem na Índia e na África.

Seis outros elefantes foram encontrados recentemente, mortos eletrocutados em Simlipal. Essas mortes não foram associadas à caça, mas sim à negligência de homens quando a questão é defender a segurança dos animais. Uma média de 15 elefantes morrerram eletrocutados por ano desde 2000. Três outros elefantes morreram eletrocutados há duas semanas no distrito de Keonjhar. Um comitê foi estabelecido para investigar estas mortes e reportará conclusões dentro de um mês.

Algo precisa ser feito. O censo mais recente indica que cerca de 300 elefantes vivem no Simlipal National Park. O que significa que, desde abril, 8% da população de elefantes morreu de forma dolorosa. Sem mencionar as outras espécies que foram envenenadas. Enquanto 8% de uma população de elefantes pode parecer pouco, esses animais viveriam mais de 60 anos na natureza. A taxa reprodutora das fêmeas é tão baixa que elas dão a luz a cada quatro ou cinco anos.

Oficiais do parque estão encobrindo evidências para os caçadores, e as mortes em fios elétricos só provam ainda mais que a Índia pouco se importa com seus elefantes. Há um ano, a Central Zoo Authority prometeu soltar elefantes cativos de zoos e circos em santuários e parques de safári. Até agora, nada foi feito.

Com preocupações acerca do futuro do Simlipal Park e seus elefantes, é hora de a Índia manter sua promessa e se erguer para proteger os que ainda restaram na natureza, libertando os que sofrem no cativeiro.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s